A verdade sobre a ingestão de carboidratos

A verdade sobre a ingestão de carboidratos

O problema não é comer carboidratos, e sim quanto e quais comer. É aí que estamos errando. 😉
Saber consumir esse macronutriente de forma inteligente é uma arte. Falaremos um pouco sobre isso neste artigo.

Carboidratos

O que são carboidratos?

Se você ainda tem dúvidas sobre o que de fato são os carboidratos, saiba que não está sozinho. Muitas pessoas que se consultam comigo fazem essa pergunta.

Os carboidratos são os macronutrientes que têm basicamente um papel energético, ou seja, de fornecer energia ao nosso corpo. A questão é que energia que não é gasta é acumulada sob a forma de gordura.

Entre os tipos de carboidratos, temos:

  • Os simples, de rápida absorção e digestão, como os que podem ser encontrados em frutas, açúcar e mel;
  • Os carboidratos complexos, que estão presentes em alimentos como arroz integral, batata-doce, quinoa e inhame, por exemplo. Esses são absorvidos de forma mais lenta pelo organismo, o que não causa um aumento súbito na insulina. E isso obviamente é muito melhor para a nossa saúde!

Embora seja um grupo importante, ele não é essencial para a nossa saúde, uma vez que o corpo consegue extrair energia também de gorduras e proteínas.

Mas isso não quer dizer que não devemos consumi-los! Isso quer dizer que precisamos REAPRENDER A CONSUMI-LOS, especialmente se a nossa busca for, também, um controle de peso.

Isso porque são os carboidratos que promovem o aumento do hormônio chamado insulina, que, apesar de ter um importante papel no metabolismo da glicose, é um dos maiores responsáveis pelo aumento de gordura corporal, entre outras coisas. Entende por que fazer boas escolhas e saber dosar é fundamental?

Embora muita gente esteja ficando paranoica por aí (o que é uma pena!), esta não é uma questão de paranoia ou extremismo. É uma questão de inteligência – usar o conhecimento a favor do corpo. E sempre testar, lógico!

Você já experimentou reduzir o consumo de farinhas brancas para ver o que acontece?
Posso garantir que depois de alguns dias vai se sentir muito bem!

Cortar o carboidrato faz mal para a saúde?

Como sempre falo: retirar totalmente qualquer nutriente da sua alimentação pode sim fazer mal para a saúde e não é uma conduta que recomendo para pessoas comuns (digo isso porque há casos específicos em que a dieta cetogênica – bem limitada em carboidratos – pode ser benéfica).

Porém, o que deve haver sempre é um equilíbrio, de acordo com o perfil e os objetivos de cada um.

Um jeito bem simples de diminuir o carboidrato de sua alimentação é evitando itens que, além de serem concentrados nesse nutriente, não são muito saudáveis, como refrigerantes, sucos, biscoitos, pão branco e farinha refinada. Essa medida isolada já garante um ganho enorme em saúde!

Substituir esses alimentos por opções mais nutritivas certamente é um bom caminho, e é isso que a alimentação Low Carb sugere.

Ovos, abacate, azeite, castanhas, proteínas animais ou vegetais – tudo isso traz uma densidade nutricional muito melhor e garante energia e saciedade por muito mais tempo do que os carboidratos sem valor nutricional citados.

CUIDADO

Cada corpo tem suas necessidades individuais, que devem ser observadas e respeitadas. Dietas radicais sem causas específicas, assim como uma alimentação Low Carb mal aplicada, podem trazer sérias consequências físicas e psicológicas. Muito cuidado e coerência é fundamental! Ainda mais se tratando de saúde.

O segredo é conhecer um pouco mais sobre o que os estudos atuais mostram, testar (sempre!) esses conceitos em sua vida e ver o que serve e funciona para você.

Em alimentação não existe uma regra única, existe o que funciona para nós!
A chave do sucesso, como sempre falo, é aprender a gostar do que te faz bem.
Assim nunca haverá dieta, e sim estilo de vida.

Sei que falar parece simples, mas eu estou aqui para te ajudar! 😉

LOW CARB FLEXÍVEL

Na minha vida e no meu modelo de trabalho, desenvolvido com muito estudo e pesquisas, eu defendo o estilo de vida Low Carb FLEXÍVEL.

É uma forma de se alimentar que permite unir os resultados e o prazer em comer bem.

Tenho mostrado sugestões e reflexões aqui nesse blog ou nas redes sociais, tudo para ajudar a refletir e experimentar novos caminhos em saúde que funcionem para você.

Gostou deste artigo e quer receber mais informações como essa sempre em seu e-mail?
Assine a minha newsletter e fique por dentro das novidades aqui do blog! ?❤

5 mitos sobre a alimentação Low Carb

5 mitos sobre a alimentação Low Carb

Embora a alimentação Low Carb possa parecer restritiva, engana-se quem pensa que precisa parar de comer tudo o que gosta. Para ajudá-lo a entender melhor como é esse estilo de vida, escrevi este artigo para esclarecer alguns mitos comuns. Confira. 😉

Alimentação Low Carb

Mito 1: Meu colesterol vai aumentar

Estudos atuais mostram que o consumo de carboidratos refinados é o fator alimentar mais associado ao aumento de colesterol oxidado no organismo.
Quem continua afirmando que ovo e gorduras saturadas são os grandes responsáveis pelo aumento de colesterol precisa se atualizar com esses novos conceitos, já tão embasados mundialmente.

Mito 2: A redução de carboidratos vai acabar com a minha energia

Pode até ser que, no início das mudanças alimentares, o organismo sinta a falta do consumo excessivo de carboidratos, uma vez que eles podem provocar um certo ciclo vicioso.
Mas é importante entender que a gordura é uma excelente fonte de energia para o corpo!
A energia vinda de gorduras boas é inclusive mais estável e duradoura.
Embora existam pessoas que de fato sintam falta de um consumo maior de carboidratos para sentir-se energizadas, outras sentem-se pesadas e lentas, dependendo da quantidade consumida.
A individualidade é soberana nesse caso.
É testando, ouvindo e respeitando os sinais do corpo que se torna possível entender qual é a quantidade ideal, aquela que traz a energia e os resultados esperados.

Mito 3: Terei que comer muita proteína

Muitas pessoas acham que a alimentação low carb deve ser baseada em proteínas.
Isso não é verdade!
A base da alimentação low carb deve ser, antes de tudo, vegetais.
Na estratégia low carb, a regra é esta: enquanto a quantidade de carboidratos ingerida é dosada, a ingestão de gorduras naturais é aumentada e a quantidade de proteínas é mantida.
Nem mais, nem menos.
E é, sim, possível ter uma alimentação low carb vegetariana.
Basta equilibrar bem os grupos e usar como fonte proteica as proteínas vegetais.

Mito 4: Terei que comer alimentos como bacon, creme de leite e muitos queijos

Outro mito!
Embora algumas pessoas se deem bem com esses alimentos, é uma questão de gosto – não é preciso consumi-los.
Bacon artesanal, queijos curados e creme de leite fresco não são necessariamente alimentos ruins para a saúde. Ruins são suas versões industrializadas.
Mas também não é preciso consumi-los caso não goste ou não se sinta bem.
A melhor dieta é aquela que considera nossas necessidades e nossas vontades.
Uma alimentação low carb pode contar com os alimentos acima ou pode também ser baseada em gorduras vegetais como castanhas, óleo de coco, azeite, abacate etc.
Você faz a escolha que funciona melhor para você. 😉

Mito 5: Não poderei comer carboidratos

Errado!
Embora isso possa funcionar temporariamente, cortar carboidratos não é o melhor caminho para uma estratégia low carb duradoura.
O segredo é dosá-los e priorizar os carboidratos vindos dos alimentos íntegros e naturais.
Muitas pessoas se enganam achando que essa é uma alimentação restritiva, quando não precisa ser!
Eu acredito que toda restrição rígida só resulta em uma relação negativa com o alimento.
Determinar que você não pode comer algum tipo de alimento gera ansiedade, medo e culpa, o que nos impede de conquistar equilíbrio e manter uma estratégia de saúde para a vida.
O segredo é colocar em prática uma alimentação low carb que seja flexível e que respeite as suas preferências alimentares.
Parece difícil, mas não é, a partir do momento que você aprende conceitos importantes e escolhe experimentar.
Nada como seu próprio corpo para indicar o caminho ideal.

Gostou dessa desmistificação da alimentação low carb e está mais interessado nesse estilo de vida? Baixe o ebook que eu criei e experimente receitas low carb para jantares deliciosos e saudáveis. Você vai adorar! ?❤

Guia Low Carb: o que você precisa saber antes de começar!

Guia Low Carb: o que você precisa saber antes de começar!

Dosar os carboidratos em sua alimentação pode ser uma forma de emagrecer com saúde e sem aquela sensação de fome ao longo do dia.
Quer saber se essa é uma boa opção para você?
Confira o nosso Guia Low Carb, com tudo o que você precisa saber antes de iniciar essa estratégia.

Guia low carb

Se você é uma pessoa que costuma pesquisar na internet sobre alimentação saudável, emagrecimento, dietas e estilo de vida, com certeza já deve ter lido muitas coisas sobre a alimentação Low Carb. Pode até ser que alguma amiga ou conhecida sua já tenha postado a foto de uma refeição no Instagram, com a hashtag #lowcarb e você ficou se perguntando se essa estratégia realmente funciona e se ela pode ser benéfica à sua saúde.

Para ajudá-la a entender melhor como é a alimentação Low Carb, eu criei este Guia Low Carb, que contém informações simples e diretas para quem deseja testar esse estilo alimentar. Se você está em busca de mudanças positivas em sua alimentação e saúde, continue lendo!

Afinal, o que é a alimentação Low Carb?

Muita gente pensa Low Carb é uma medida restritiva e difícil de seguir, acreditando que é preciso cortar totalmente o carboidrato da alimentação. Mas não é assim que funciona. Low Carb é sobre DOSAR e não CORTAR carboidratos.

Apesar de estar em alta, é uma estratégia usada há muitos anos e bem embasada cientificamente. E traz inúmeros benefícios para a saúde, que vão MUITO ALÉM DA ESTÉTICA.

Sim, você pode perceber que cada vez MAIS PROFISSIONAIS indicam essa estratégia alimentar. Já é consenso mundial que, ao aplicar de forma inteligente os princípios dessa alimentação, os benefícios são inúmeros.

Mas Low Carb não é comer só proteínas! Tem gente que ainda pensa que é assim! Aliás, as proteínas permanecem intactas nesse estilo alimentar. Não são aumentadas!

O segredo, portanto, é dosar a quantidade de carboidratos, proporcionalmente aumentando o consumo de gorduras naturais, que entram como o macronutriente – fonte de energia.

Essa medida promove equilíbrio num hormônio chamado insulina (que é constantemente disparado quando consumimos muito carboidratos – especialmente os refinados), que nos impede de queimar gordura com eficiência.

Por que a estratégia Low Carb pode ser boa para mim?

Agora que você já sabe qual é a base da alimentação Low Carb, deve estar se perguntando por que ela pode ser uma boa opção para você.
Primeiro, devemos lembrar que cada pessoa tem características únicas e o organismo pode reagir de maneiras distintas em cada caso.
Mas, de um modo geral, o estilo de vida Low Carb pode trazer uma série de benefícios. Veja abaixo os principais!

Proporciona saciedade

Pode ser que até hoje você não tenha se adaptado a nenhuma dieta pelo fato de sentir muita fome ao longo do dia. Ao restringir calorias é isso que acontece! Na alimentação Low Carb isso NÃO acontece, pois a premissa é aprender a OUVIR A FOME.

Você não conta calorias; come até sentir-se bem e levemente saciado.
E não precisa comer de 2 em 2 ou 3 em 3 horas. Come quando a fome vem.
No meu programa “Desafio Low Carb”, sugiro um “caminho do meio” para estruturar seu dia alimentar.
Assim você não fica tão perdido caso ainda não tenha aprendido (ou melhor, reaprendido) a ouvir os seus próprios sinais de fome e saciedade.

Promove um equilíbrio de peso duradouro

Com o menor consumo de alimentos processados e refinados e o aumento da ingestão de vegetais e gorduras saudáveis, é bem provável que você experimente um equilíbrio de peso. Com a regulação dos níveis de insulina, as chances de isso acontecer são ainda maiores.

Diminui o risco de diabetes

O açúcar refinado e os alimentos que levam as farinhas refinadas são grandes vilões para quem tem predisposição para o desenvolvimento de diabetes, já que aumentam os níveis de insulina no organismo.
Na alimentação Low Carb, há controle espontâneo e natural de tudo isso.

Como aplicar a alimentação Low Carb sem cair num extremismo?

Para colocar em prática a alimentação Low Carb sem cometer erros, é preciso, antes de tudo, CONHECER UM POUCO ESSE CONCEITO.

Eu acredito que só entendendo a proposta podemos colocar em prática mudanças importantes em nossa vida.

Portanto, ou procure um profissional bem atualizado (e não alguém que ainda faça contagens calóricas), ou leia conteúdos escritos por profissionais GABARITADOS (e não blogs ou materiais escritos por pessoas sem formação especializada).

Lembre que é a sua saúde que está em jogo!

E o estilo Low Carb, quando mal aplicado, pode trazer malefícios à saúde. Fazer de forma errada pode causar aumento de fome e compulsão, medo de comer, desequilíbrios orgânicos, perda de energia e outras consequências que muitas vezes demoram anos para regular. Portanto, seja CAUTELOSO. Informe-se com boas fontes!

Se você se interessou pela alimentação Low Carb e seus benefícios e quer testá-la em seu dia a dia por meio de um programa alimentar completo desenvolvido com muito estudo e carinho, inscreva-se na lista de espera do Desafio Low Carb 2018 e prepare-se para mudar a sua vida e a sua relação com a comida para sempre

Pin It on Pinterest