Entenda a diferença entre intolerância e alergia alimentar

Saber ouvir os sinais do corpo é fundamental quando se busca saúde. E ele fala através de sintomas. Por fatores diversos, como o aumento da toxicidade no mundo, monotonia alimentar e alguns desequilíbrios orgânicos, é muito comum hoje nos tornamos sensíveis a alguns alimentos. Mas existe uma diferença entre intolerância e alergia alimentar. Para te ajudar a entender, eu expliquei um pouquinho melhor as características de cada uma. Confira!

Intolerância alimentar

Confundir essas duas condições (Intolerância e alergia alimentar) é super normal. Afinal, elas podem ser causadas até pelos mesmos alimentos. Mas as razões que levam o corpo a reagir acontecem por diferentes motivos e têm diferentes consequências.

O leite de vaca e seus derivados, por exemplo, são alimentos que podem desencadear tanto a intolerância quanto a alergia alimentar, mas os sintomas de cada situação são diferentes e é por isso que saber a diferença entre elas é importante.

O que é intolerância alimentar?

A intolerância alimentar é um problema muito comum que pode aparecer em qualquer fase da vida, mesmo que a pessoa tenha comido o alimento causador da intolerância durante muitos anos.

Ela acontece devido a uma deficiência enzimática do sistema digestivo, que faz com que determinado alimento não seja bem digerido, e é por isso que os sintomas causados pela intolerância alimentar são geralmente gastrointestinais.

Na intolerância alimentar, os sintomas costumam ser imediatos, o que facilita o diagnóstico. Veja alguns dos principais sintomas ligados a essa condição:

  • estufamento;
  • diarreia;
  • gases;
  • dor no estômago;
  • vômitos;
  • azia;
  • cólicas.

Uma das intolerâncias mais comuns que conhecemos é a intolerância à lactose. Na ausência da enzima lactase, o açúcar do leite (lactose) não é digerido e fermenta, causando os sintomas.

O que é alergia alimentar?

Já a alergia alimentar é uma reação à partícula proteica do alimento, feita através da ativação do sistema imunológico.

Ela ocorre quando o organismo reage ao alimento ingerido, acreditando ser uma substância agressora e, por isso, cria anticorpos. Essa reação é chamada de tardia, desencadeando sintomas de dois a três dias depois da ingestão – o que dificulta muito o diagnóstico.

Esse tipo de reação é cada vez mais comum e, embora possa não trazer sintomas agudos ou consequências imediatas, pode levar a um estado inflamatório crônico, lesando aos poucos a saúde como um todo.

Entre os principais alimentos ligados a esse tipo de reação estão proteína do leite, soja, trigo, amendoim e até ovos. Sim, ovos são saudáveis para grande parte das pessoas, mas quem não digere bem suas proteínas não terá benefícios em seu consumo.

Muito pelo contrário – os processos inflamatórios causados pela má digestão e absorção desse alimento podem causar, além de sintomas, doenças sérias.

Entre elas estão o aumento da permeabilidade intestinal (algo muito estudado hoje em dia, a famosa “leaky gut”) e uma série de doenças autoimunes (como artrite, lúpus, tireoidite de hashimoto e vitiligo). E isso serve para qualquer alimento que o corpo não digira bem, algo bem individual.

Desafio Low Carb

Possíveis sintomas da alergia alimentar

  • urticária;
  • coceira;
  • descamação ou manchas na pele;
  • inchaço da boca ou dos olhos;
  • olheiras;
  • diarreia e vômitos;
  • dores de cabeça;
  • intestino irritável;
  • inchaço constante.

A alergia alimentar deve ser investigada por meio de testes específicos (mediados por IgG) ou pela dieta de remoção seguida de observação – tire da dieta o alimento suspeito por um período mínimo de um mês, retomando após esse período e observando os sintomas até quatro dias após o consumo.

Se você notar que seu organismo dá alguns sinais de intolerância ou alergia alimentar ao ingerir determinado alimento, procure um profissional para a realização dos exames necessários e obter o diagnóstico do seu caso.

Conhecer o seu organismo e o que faz mal para ele é muito importante para a construção de um plano alimentar que vai atingir completamente seus objetivos nutricionais.
Portanto, fique atento ao seu corpo!

Quer ter acesso a mais artigos como esse e receber as novidades fresquinhas do meu blog em seu e-mail? Assine a minha newsletter. Eu prometo que você vai gostar do conteúdo! 😉 <3

Você também pode gostar

As vagas para o Desafio Low Carb estão esgotadas!

Se cadastre abaixo para entrar para a lista de espera.
Você será avisado quando abrir a próxima turma

You have Successfully Subscribed!

Pin It on Pinterest

Share This