Um dos maiores desafios na alimentação dos meus pacientes costuma ser os lanches.

Marmitas Low CarbIsso porque esse é o horário em que as pessoas geralmente estão fora de casa e nem sempre sabem o que comer.

Com isso, acabam ficando sem comer ou ainda comem o que aparece – e as opções geralmente não são as ideais para a saúde (ou quase sempre não são!).
Pular refeições intermediárias pode fazer com que você chegue na próxima com muita fome, o que não é legal.

Mas também saiba que você não precisa comer de 3 em 3 horas, como sempre se falou.

A frequência e a quantidade de alimentos dos lanchinhos variam de pessoa a pessoa. Uns têm mais fome e outros têm menos fome, o correto é respeitar isso.
Acima de tudo, devemos ouvir nosso corpo!

Para que você não erre nas suas escolhas, vou dar algumas dicas que fazem toda a diferença na sua saúde.

Planeje:

Leve opções de lanches legais com você. Lembre que sem acesso a um lanche nutritivo as chances de você comer bolo, pão de queijo e cookies com a turma do trabalho é grande!

Algumas sugestões: frutas e castanhas, iogurte e sementes, palitos de legumes com hommus, receitas caseiras.

Pense em gorduras e proteínas:

Você já percebeu que grande parte dos lanches são à base de carboidratos?
Frutas, torradas, crackers, barrinhas, pão… são todos carbos!

Ao comer apenas carboidratos, seus níveis de energia e saciedade ficam comprometidos.
Procure acrescentar sempre uma fonte de proteína (como ovo, queijo, tofu, frango, whey protein) ou gordura (como castanhas, sementes, azeite, óleo de coco) para que o lanche cumpra o seu papel de nutrir e saciar.

Tenha sempre em mãos opções que não estragam:

Além do seu lanchinho diário, recomendo que você tenha sempre opções práticas na bolsa ou gaveta, para situações de emergência.

Algumas ideias: chocolate 70%, frutas secas, castanhas, lascas de coco, chips de grão de bico e barras de proteína (de boas marcas!).

Minimize os industrializados

Eu concordo que é muito mais fácil e prático abrir um pacote!
Mas lembre que um produto industrializado, que dura meses ou anos na prateleira de um supermercado, nunca vai ter os nutrientes interessantes para o seu corpo.

Além disso, eles geralmente são cheios de produtos químicos como corantes, espessantes e conservantes – que promovem intoxicação em nosso organismo, nos deixando cansados e desvitalizados.

Algumas ideias para levar de casa: muffins, bolinhos, brownies e panquecas feitos com ingredientes selecionados, como farinhas nutritivas. O que não faltam são receitas (no meu perfil tem várias!).

Caso não se anime a cozinhar, peça! Existem várias empresas fazendo produtos nessa linha. Você pode deixar congelado e levar de vez em quando.

Mas não coma bolinhos todos os dias, especialmente se forem doces.

Lembre que eles são apenas mais uma opção.

Escolha boas marcas

Você não precisa cortar 100% os industrializados se aprender a escolher boas marcas.

SEMPRE olhe a lista de ingredientes do que for comprar e fuja de substâncias como: farinha branca, açúcar, açúcar invertido, glutamato monossódico, conservantes, espessantes, corantes ou adoçantes artificiais.

Amido de milho, maltodextrina e xaropes também são ingredientes que não agregam nutricionalmente, por isso evite.

Considere comida de verdade.

Claro que você não precisa ser o chato do escritório que leva ovo e batata-doce no lanche e contamina o espaço com o cheiro da comida se esse não é o seu perfil.

Mas se você tem o apetite para isso e se funciona na sua rotina… por que não?

Leve uma marmitinha de comida e seja feliz. 🙂

Por exemplo: frango e batata-doce/ quinoa e queijo de búfala/ abóbora e ovos de codorna.

Lembre que quanto mais nos aproximamos do que comemos, maiores as chances de escolhermos melhor e termos mais saúde. 😉

Espero que você tenha gostado dessas dicas práticas. Siga meus perfis no Instagram @fernandascheernutri e @desafiolowcarbfescheer. Lá você vai encontrar ainda mais dicas e receitas deliciosas. 😉

Pin It on Pinterest

Share This